Park City, destino de Inverno aberto o ano todo

Park City, é um dos mais importantes destinos de Inverno. Nesta cidade turística americana, no estado de Utah, o primeiro resort de esqui foi aberto em 1936 e de lá pra cá o crescimento de Park City como a meca dos esquiadores tem sido alucinante. Mas o grande impulso foi dado em 2002, quando foi sede dos Jogos Olímpicos de Inverno. Suas estações de esqui estão dentro das melhores da América do Norte e seus resorts e condomínios são de altíssimo nível, a grande maioria oferecendo hospedagem in-out.

Sua neve tem marca registrada, a “powder” (pó), e é considerada a melhor do mundo. E é. Park City tem tudo para o turista sentir-se em casa quando escolhe esquiar nesse lugar. Transporte cômodo e gratuito em todos os hotéis e resorts, além dos ônibus públicos, também sem custo algum. Em resumo, se deseja esquiar em grande estilo, sem se preocupar com nada que não seja aproveitar ao máximo a neve, este é o melhor destino a escolher. Isso é fato. E é bom também deixar claro que não precisa ser exímio esquiador para desfrutar a neve nesse lugar: há muitas atividades ligadas a ela, nas quais você e sua família não precisam necessariamente usar esquis. Há trenós puxados por cachorros, passeios com raquetes de neve e a modalidade randonée, ou ski-de-fond, na qual o único que você precisa é calçar o esqui e caminhar entre os bosques.

Mas, Park City hiberna nas outras estações? Nada poderia estar tão longe da realidade. Quem visita a região, seja Outono, Primavera ou Verão vai ter uma grande e agradabilíssima surpresa. Onde antes havia neve, agora se abrem trilhas entre florestas e grandes campos verdes. A prática dos esportes outdoor toma conta do lugar e, o mais importante, não precisa ser um participante do Iron Man ou ter escalado o Everest para aproveitar as opções que a cidade e seu entorno natural oferecem.

Teleférico para esquiadores em Park City
Teleférico para esquiadores em Park City

Dia e noite há muita coisa para ser feita, desde caminhadas até shows, estes últimos, de graça. Outro ponto a ser levado muito em conta é que a grande maioria das atividades são possíveis de realizar em família e por pessoas de qualquer idade, já que nenhuma delas oferece perigos ou exige grandes esforços físicos. Uma delas, imperdível, é o tour histórico feito em bicicleta. Para participar basta saber pedalar e até isso pode ser prescindível. Sim, porque este passeio começa na parte alta da montanha e vai descendo pela estrada asfaltada, claro, até chegar à cidade, que é totalmente plana. Qual esforço? Nenhum! No percurso vamos conhecendo a história de Park City, seu nascimento e auge com produtos de mineração. Grandes jazidas de prata foram encontradas nesse local em 1868 e, como aconteceu na Califórnia com o ouro, ao se ouvir o grito “há prata em Utah!”, o que antes fora o reduto dos nativos Ute foi-se transformando em um próspero povoado mineiro. Vieram grandes investimentos, as minas foram as mais modernas que poderiam existir nesses tempos.

Maquinário sofisticado, centenas de quilômetros de trilhos para carregar e transportar o material. Há nomes famosos entre os investidores, como Charles Chaplin, por exemplo. Agora, se você quer mais adrenalina em duas rodas, as montanhas oferecem trilhas incríveis desenhadas e montadas especialmente para os amantes do mountain bike. Outros investidores mais modernos, e também ligados ao cinema, têm chegado por aqui e se apaixonando pela região.

É o caso de Robert Redford. Ele é o criador do Sundance Cinema Festival, que se realiza todo início de ano na cidade. Ela se transforma em uma sucursal de Hollywood, e nós, simples mortais, podemos cruzar em ruas, restaurantes, lojas e barzinhos com nomes que ocupam manchetes globais, como Pierce Brosnan, Al Pacino, Francis Ford Coppola e, obviamente, o próprio Redford. Contam que, durante o Festival, ocorre aqui um fenômeno curioso e possivelmente único. Os famosos não são acossados pelos habitantes nem pelos visitantes da cidade. Eles andam livremente, sem escoltas, aproveitando tudo o que a cidade oferece. Portanto, não estranhe se ao entrar para comprar na loja da esquina dê, logo de cara, com Brad Pitt ou Julia Roberts. Acalme as batidas de seu coração, finja que você também é um famoso da telona e cumprimente elegante e delicadamente…

Robert Redford em Park City, durante o festival de cinema de Sundance
Robert Redford em Park City, durante o festival de cinema de Sundance

Ponto de encontro desses artistas é o restaurante Zoom, criação e propriedade de Redford, construído no que fora a estação de trem da cidade. Aqui até os pratos são de cinema. Experimente o filé mignon com batatas souflé e faça vir da adega um bom vinho de Sonoma. Vai ficar surpreso com a qualidade dos pratos e, acredite, com os preços do menu, bastante mais em conta que qualquer restaurante médio do Brasil. Aliás, esse é outro grande atrativo de Park City, seus mais de 100 restaurantes, todos de altíssimo nível. Embora seja injusto recomendar só alguns, tome nota: Há também simples mas excelentes restaurantes temáticos, como o Good Karma, do simpático chef Houman Gohary, que oferece deliciosas criações da cozinha indiana. Vale a pena conferir.
Até um tempo atrás existia a idéia de que em Utah, por ser um estado onde os Mormons tinham grande presença, não havia espaço nem tolerância para a cervejinha, o uísque e a vida noturna. Saiba que hoje isso é mito; Park City tem uma boemia muito agradável e agitadíssima.

Não deixe de visitar o No Name Saloon, e se quer cultura e um bom uísque, visite a High West Distillery, que é uma antiga oficina mecânica, transformada em destilaria e restaurante. Outro forte da cidade são as compras, tanto nas lojas da Main Street, como no Tanger Outlet Mall. Marcas famosas estão presentes aqui, sempre com preços pra lá de tentadores.

Vista de Park City

Park City é também uma região onde o golfe, fora do inverno, vem a ser tão importante quanto o esqui, da época estival. Há 12 campos, dos quais seis são abertos ao público, cada um deles mais espetacular, tanto no cuidado da grama e dos greens, como no entorno natural. Não fique preocupado em levar seus tacos, lá há tudo para alugar. Então, lembre que Park City deixou de ser somente um destino de inverno, o que não só seria uma injustiça, mas principalmente, um desperdício nas suas férias em outras estações. Visite o lugar e aproveite não só suas belezas naturais, compras, gastronomia e história.

Desfrute algo que é impagável: passear sem a preocupação da violência urbana, dos assaltos, da contaminação acústica ou dos engarrafamentos de trânsito. Viver isso é realmente ter as melhores férias da nossa vida.

Maiores informações: www.VisitParkCity.com

Outros Posts

Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional e consultor de viagens. Eduardo Gregori is a professional journalist and travel consultant.

Leia Também