Classe Executiva 728x90

         

Flandres tem 98 restaurantes estrelados no Guia Michelin 2018

Flanders

Flandres, no norte da Bélgica, continua a oferecer uma experiência gastronômica única, corroborada pela edição de 2018 do Guia Michelin Bélgica e Luxemburgo. Conhecida como a região com maior número de estrelas Michelin per capita na Europa, Flandres possui agora 98 endereços que receberam a distinção, totalizando 120 estrelas, levando também em consideração Bruxelas. No total, a Bélgica e Luxemburgo possuem 144 restaurantes estrelados.

Os dois restaurantes belgas, ambos em Flandres, que já contavam com três estrelas mantiveram a classificação. Hof van Cleve, de Peter Goossens, está localizado em Kruishoutem, a menos de 1 hora de Bruxelas e a 30 minutos de Ghent. Já o Hertog Jan, de Gert De Mangeleer, fica em Zedelgem, a 20 minutos do centro de Bruges. A culinária excepcional de ambos restaurantes vale o deslocamento – ou até mesmo a viagem para a Bélgica, para os amantes da gastronomia.

Três restaurantes passaram a ostentar duas estrelas na nova edição do guia. O elegante Boury, do ‘Kitchen Rebel’ Tim Boury, está em Roeselare, em torno de 30 minutos de Bruges, e encanta pela sua culinária criativa e de excelência. No centro de Ghent, Vrijmoed também passou a receber duas estrelas. Seu chef Michaël Vrijmoed oferece uma cozinha inventiva que harmoniza com sucesso produtos de grande qualidade e sabores intensos. Já La Source, em Neerharen, a pouco mais de uma hora de Bruxelas, obteve duas estrelas devido ao refinamento e ao equilíbrio dos pratos do chef Ralf Berendsen.

“Estes chefs talentosos ganharam maturidade nos últimos anos. Graças a suas técnicas e seu senso de criatividade, oferecem hoje em seus restaurantes pratos justos e equilibrados que destacam a essência dos produtos”, comenta Michael Ellis, diretor internacional dos guias Michelin.

Doze restaurantes de Flandres e Bruxelas receberam sua primeira estrela nesta edição. Entre eles, L’Écailler du Palais Royal, um monumento da gastronomia de Bruxelas dedicado a produtos do mar. Já em Bruges, o celebrado chef Geert Van Hecke obteve uma estrela por seu restaurante Zet’Joe – após encerrar seu antigo restaurante três-estrelas De Karmeliet para se aventurar em empreendimentos menores com sua esposa, Mireille. O chef Luc Bellings também optou por mudar seu conceito de restaurante, e recebeu uma estrela pelo novo e mais intimista De vork van Luc Bellings, em Hasselt, a menos de uma hora de Bruxelas. Outros chefs que tomaram decisões similares foram Kobe Desramaults e Thomas Locus, que também receberam uma estrela por seus respectivos restaurantes, Chambre Séparée, em Ghent, e Brasserie Julie, em Sint-Martens-Bodegem, a menos de meia hora de Bruxelas.

Outros restaurantes que receberam sua primeira estrela foram OAK, de Marcello Ballardin, em Ghent; assim como Dôme, de Frédéric Chabbert, e The Butcher’s Son, de Bert-Jan Michielsen, ambos em Antuérpia. A cidade foi uma das mais estreladas, com dez restaurantes prestigiados, enquanto Ghent conta com cinco endereços com estrelas. Bruxelas tem a maior quantidade de estrelas e restaurantes mencionados, com 18 endereços, considerando os arredores da cidade.

Outros 181 restaurantes na Bélgica e em Luxemburgo foram listados na categoria Bib Gourmand, sendo 24 deles novos. Os endereços nesta categoria oferecem um menu completo (entrada, prato principal e sobremesa) de excelência por preços a menos de 37 euros.

Kitchen Rebels
A região de Flandres seleciona alguns chefs promissores e criativos com menos de 35 anos para fazer parte de seu programa conhecido como Kitchen Rebels. Seis chefs que participam deste projeto foram mencionados nesta edição do Guia Michelin, incluindo Tim Boury. Os chefs participantes do Kitchen Rebels se destacam por sua ousadia e criatividade na cozinha, com foco especial em produtos locais.

Chocolate
A gastronomia de Flandres recebeu outra honra, com o prêmio Best Chef Awards, cuja cerimônia de 2017 ocorreu em Varsóvia, na Polônia, no fim de outubro.

Roger Van Damme foi eleito o melhor chef pâtissier do mundo. O chef comanda o restaurante Het Gebaar, em Antuérpia, e é conhecido por mais de 25 anos de dedicação à arte culinária e, em particular, por suas criações com chocolate.

O Best Chef Awards é um projeto da TBC MediaCorp, e é anualmente composto por uma lista dos 300 melhores chefs do mundo, baseada em critérios como inovação técnica e apresentação artística.

A alta qualidade do chocolate belga é reconhecida mundialmente e os diversos prêmios que os chocolatiers do país recebem apenas reiteram esta excelência inigualável. David Maenhout, da Chocolatier M, ganhou duas medalhas de ouro e outras duas de prata no International Chocolate Awards, realizado em Londres em outubro. Laurent Gerbaud também foi premiado com uma medalha dourada.

Outros Posts
VÍDEOS E REDES SOCIAIS
Assista ao Programa Eu Por Aí e se inscreva no nosso canal no YouTube

Curta nossa página no Facebook
Curta nosso perfil no Instagram


Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional especializado em turismo. Eduardo Gregori is a professional tourism journalist

Leia Também