Em São Paulo, retirada de passaportes deve aumentar na próxima semana

A Polícia Federal de São Paulo afirmou que até a próxima segunda-feira (31) o órgão deverá receber mais lotes de novos passaportes. O documento voltou a ser emitido pela Casa da Moeda na última segunda-feira (24/07), após quase um mês de paralisação do serviço. Com orçamento insuficiente para atividades de controle migratório e de confecção das carteiras de viagem, a emissão foi suspensa no dia 27 de junho.

No último dia 19, o presidente Michel Temer sancionou lei para repasse de dotação orçamentária, em caráter extraordinário, de mais de R$ 102 milhões ao Ministério da Justiça, permitindo a retomada da confecção dos documentos. No período de suspensão, deixaram de ser emitidos no país 175 mil documentos solicitados no país.

Não há informação sobre o volume pendente em São Paulo nem previsão para que o serviço seja colocado em dia. Mas os primeiros lotes de documentos começaram a chegar na última quarta-feira (26) e a prioridade é atender os pedidos de urgência. Segundo a assessoria da PF, a emissão deve obedecer a ordem cronológica de solicitação. Em média, são expedidos por dia cerca de mil passaportes no estado.

Para obter o documento de viagem, o requerente deve agendar o pedido pela internet, preenchendo formulário com dados pessoais e pagando uma guia de recolhimento de taxa na rede bancária. Depois, basta comparecer na data marcada na unidade de atendimento escolhida para conferir documentos e registrar biometria. Seis dias depois o documento será entregue, se tudo estiver correto. Em caso de urgência, a retirada pode ocorrer em até três dias.

 

Outros Posts

Casa da Moeda retoma a emissão de passaportes

A Casa da Moeda do Brasil (CMB) iniciou n segunda-feira (24/07) uma megaoperação para zerar a fila de cerca de 175 mil passaportes pendentes, devido à suspensão da emissão do documento por falta de recursos financeiros.

“Por entender a importância da urgente normalização do serviço, a CMB vai trabalhar 24 horas por dia, sete dias por semana, a partir de segunda feira (24), arcando com custos extras para atender a todas as solicitações feitas pelos cidadãos nos postos da DPF [Departamento de Polícia Federal] durante os dias de suspensão”, informou a Casa da Moeda em nota.

De acordo com a Polícia Federal (PF), os pedidos que foram acumulados durante o período de suspensão do serviço serão atendidos por ordem cronológica conforme as solicitações. “A Polícia Federal trabalhará em parceria com a Casa da Moeda para que haja normalização da emissão de passaportes o mais rápido possível”, diz nota da PF. A Casa da Moeda estima que em até cinco semanas o serviço esteja regularizado, zerando a fila de espera.

O serviço estava suspenso desde 27 de junho, após a PF anunciar que não tinha recursos financeiros para continuar emitindo o documento. No último dia 21, o Ministério da Justiça enviou uma verba extra de R$ 102 milhões para a regularização da expedição de passaportes.

Fonte: Agência Brasil

Outros Posts

Publicada lei que libera verba para emissão de passaporte

A Lei 13.469, que libera recursos para emissão de passaportes, sancionada nessa quarta-feira (19/07) pelo presidente Michel Temer, autorizando de crédito extra de mais de R$ 102 milhões para o Ministério da Justiça, está publicada na edição desta quinta-feira (20) do Diário Oficial da União.

Agora o Ministério do Planejamento abrirá empenho de recursos e autorizando o repasse ao Ministério da Justiça, que destinará a verba para a Polícia Federal (PF).

Paralisação

De acordo com a PF, são realizados 11 mil atendimentos por dia útil para a requisição do documento em todo o país. Como a paralisação já dura três semanas, a demanda não atendida pode superar 150 mil pedidos.

Com orçamento insuficiente para as atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem, a PF suspendeu a emissão de novos passaportes na noite do dia 27 de junho. Segundo o órgão, o setor atingiu o limite de gastos previstos na Lei Orçamentária da União.

Fonte: Agência Brasil

Outros Posts

Oito países para viajar usando somente o RG

Com a suspensão temporária da emissão do documento pela Polícia Federal, anunciada no mês passado, a saída é planejar roteiros pela América Latina, mais precisamente para os países membros ou associados ao Mercosul. Para entrar em algum desses destinos, basta apresentar a carteira de identidade original contendo uma foto visível e que permita o reconhecimento, além de especificar as cidades a serem visitadas e a duração da viagem. Além da facilidade na hora de organizar a documentação, os países vizinhos ao Brasil costumam ter passagens mais baratas e reservam paisagens e passeios encantadores. Confira abaixo a seleção feita pelo Skyscanner, buscador  viagens. 

Argentina
Apesar da rivalidade no futebol, argentinos e brasileiros se dão muito bem quando o assunto é viagem. Afinal, os dois países dividem uma das Sete Maravilhas da Natureza: as Cataratas do Iguaçu. Isso já é um motivo mais que especial para conhecer a terra dos hermanos.

A cidade de Puerto Iguazu costuma ser a porta de entrada para o país argentino, principalmente entre os visitantes que estão conhecendo o lado brasileiro da atração. Além desta pequena cidade na fronteira, há muitos outros destinos que merecem a atenção do viajante: a Patagônia, a capital Buenos Aires e as regiões cobertas por vinícolas são apenas uma pequena amostra das preciosidades que a Argentina pode oferecer a qualquer viajante.

Bolívia

Um país dono de belezas espetaculares como Salinas de Uyuni (o maior deserto de sal do mundo) e sítios arqueológicos que ainda mexem com o imaginário do grande público e de historiadores. A Bolívia abriga riquezas únicas, capazes de entreter o viajante por dias e dias, sem que a vontade de voltar para casa ganhe vida por nem alguns minutos. A sugestão para explorar suas possibilidades é definir por um roteiro que priorize ou seu lado histórico ou seus cenários naturais.

Chile

Desertos, vulcões, geleiras, vinhedos, modernidade e história fazem do Chile um país múltiplo, incansável. A cada nova estação, uma experiência única pode ser vivenciada e não importa qual região chilena faça parte do roteiro, seja a Patagônia Chilena, seja Santiago ou, ainda, a Ilha de Páscoa. Embora cada um destes lugares marque de maneira diferente a memória do viajante, é possível dizer que são todos igualmente envolventes.

Colômbia

De um lado, o azul das águas caribenhas. Do outro, o verde dos cafezais. E em meio a tudo isso cidades históricas, formadas por conjuntos arquitetônicos majestosos e imponentes. É com tudo isso e muito mais que a Colômbia recebe seus visitantes, garantindo ainda a hospitalidade e as valiosas tradições de seu povo.

Antes de embarcar para o país, vale a pena conferir qual parte vai lhe agradar mais: o litoral, o interior ou os roteiros históricos?

Equador
Equador é um dos países mais baratos do mundo para viajar. Além da economia, o viajante vai encontrar por lá a possibilidade de traçar roteiros bem particulares, mesclando o que há de mais bonito em seus cenários naturais ao que há de mais valioso em sua história.

Depois de desembarcar na capital Quito, o viajante poderá se ver diante de assombrosos vulcões, como Cotopaxi e Chimborazo, ou ainda conhecer lugares paradisíacos como as Ilhas de Galápagos. A escolha vai depender do perfil de cada visitante, que não deve hesitar em unir o melhor de cada particularidade equatoriana em uma única viagem.

Paraguai

Esquecido por boa parte dos viajantes brasileiros, o Paraguai pode ser uma agradável surpresa, especialmente para aqueles que viajam com o objetivo de enriquecer sua bagagem cultural. Assunção, capital do país, é formada por prédios históricos e abriga diversas áreas verdes. O interior paraguaio, por sua vez, propicia experiências ainda mais convidativas, graças a lugares como as Ruínas da Santíssima Trindade, que revelam detalhes do período quando os jesuítas tentaram catequizar as comunidades indígenas da região.

Peru

O principal cartão postal peruano é, sem dúvida, Machu Picchu. O país, porém, tem muito mais a oferecer. Não que a cidade perdida de Cuzco não seja motivo suficiente para viajar até o Peru. O que queremos dizer é que quem tiver a oportunidade pode e deve aproveitar para conhecer outras riquezas peruanas, como a sua bela e imponente capital ou as misteriosas linhas de Nazca. O mais importante é voltar para casa com a bagagem repleta de boas lembranças.

Uruguai

O Uruguai até pode ser definido como um país menor, quando tem seu território comparado aos outros países da América Latina, mas isso não significa que ele tenha menos possibilidades a oferecer ao visitante. Muito pelo contrário. Dono de praias incríveis, como as encontradas em Punta del Este, e de raridades culturais e históricas, como as que fazem de Montevidéu uma capital única, o país é imperdível para quem gosta de se perder por entre belezas incomuns.

Outros Posts