Aproveite os deslumbrantes arredores de Madri

Vista noturna de Toledo, cidade a apenas 70 quilômetros de Madri

Madri é uma metrópole repleta de história. Por isso, tem muitos lugares para ver. Desde a emblemática praça de touros, Las Ventas, ao místico templo egípcio de Debod, ou ainda o noturno e agitado bairro da Chueca. Mas se na capital espanhola há uma série de pontos turísticos que não podem ficar fora de um roteiro, seus arredores também oferecem lugares belíssimos para visitar e, se o turista dispõe de dias a mais, deve incluir na agenda.

Se decidir se enveredar pelos arredores madrilenos, é preciso esquecer de tempo cronometrado. Cada visita levará, no mínimo, um dia inteiro. Se pensa em realizar este tipo de roteiro correndo, então melhor é não ir. Deixe a agitação e o corre-corre de Madri para trás e desfrute de cada minuto rumo ao interior. O roteiro pode começar por San Lorenzo de El Escorial, uma cidadezinha a cerca de 50 quilômetros de Madri que abriga uma verdadeira obra-prima arquitetônica, o El Real Sítio de San Lorenzo de El Escorial, ou como é mais conhecido, simplesmente El Escorial. Prepare-se para uma verdadeira avalanche de cultura, história e beleza arquitetônica. O lugar é um complexo com palácio, mosteiro, museu e biblioteca.

El Real Sítio de San Lorenzo de El Escorial

A edificação, patrimônio mundial da Unesco, foi erguida em 1563 a mando do rei Filipe II de Espanha para comemorar a vitória sobre a França na Batalha de San Quintín, ocorrida em 10 de agosto de 1557. O El Escorial também foi construído para ser o lugar de descanso final dos reis espanhóis. Lá estão os restos mortais de Carlos I e Isabel de Portugal, do próprio Filipe II e de seus sucessores. O El Escorial mereceria um post apenas para ele, tamanha beleza e recantos para ver. Porém, tentarei (se é que seja possível) resumir a visita em seus melhores ângulos.

A basílica é o coração do sítio, de onde todas as outras edificações se desenvolvem. No templo são realizados os funerais dos monarcas espanhóis. Seu belíssimo interior é formado por uma capela-mor, outras menores e uma série de capelinhas e nichos, além altares, em um total de 44 santuários. A ligação de Filipe II com a igreja era tão profunda que o Escorial também foi a residência do rei. Além de suas várias salas elegantemente decoradas, o inusitado do castelo é a janela que divide o altar-mor do quarto do monarca. Mesmo quando estava doente, Filipe II podia acompanhar a missa deitado em sua cama. Outros espaços foram dedicados ao sagrado, como os jardins dos frades, lugar outrora utilizado para meditação. Mas é no mosteiro que o rei revela toda sua devoção à igreja. O lugar abriga uma coleção de mais de 7 mil relíquias católicas.

Descanso real
O desejo de Filipe II de transformar o Escorial na morada final dos reis espanhóis foi realizado parcialmente. O Panteão dos Reis abriga 26 sepulcros onde estão os restos mortais dos monarcas das casas de Áustria e Bourbon. Os últimos restos depositados no panteão foram os do rei Afonso XIII e de sua esposa, a rainha Vitória Eugénia de Battenberg. Ausentes na necrópole estão Filipe V, sepultado em La Granja de San Ildefonso; Fernando VI, sepultado em Salesas Reales de Madrid; Amadeu I, enterrado na Basílica de Superga de Turim, na Itália; e José I, que está na Basílica de Superga, no Hôtel des Invalides de Paris. A necrópole do Escorial também tem um panteão dedicado aos príncipes que não ascenderam ao trono. No Panteão dos Infantes 36 membros da realeza repousam majestosamente em uma construção decorada em mármore branco.

Cultura e Arte
A biblioteca é outro lugar de beleza indescritível. A nave, de 54 metros de comprimento, por 9 de largura e 10 de altura, abriga mais de 40 mil publicações. O teto abobadado é recoberto de afrescos. Lugar para contemplar arte, história e riqueza arquitetônica. A Sala das Batalhas é um verdadeiro museu, com uma série de afrescos que retratam as batalhas vencidas pela Espanha. Outras peças ficam expostas na pinacoteca, com obras de várias partes da Espanha e de outros países europeus. Já o museu Arquitectura exibe, em suas 11 salas, as ferramentas utilizadas para erguer o complexo. Outras pinturas estão expostas nas Salas Capitulares. Originalmente, o espaço era utilizado pelos monges em cerimônias de purificação da alma.

Umas das salas do El Escorial

El Escorial
Site monasteriodelescorial.com
De Uber, do centro de Madri sai por 50 euros ida e 50 volta. Acesso também de trem.
– Ingresso: 10 Euros
– Não abre segundas
– De abril a setembro funciona das 19h às 20h

Segovia
O município da comunidade de Castela e Leão está a pouco mais de 90 quilômetros da capital espanhola. A viagem de trem, desde a estação de Atocha, no centro de Madri, dura pouco mais de meia hora. Passear por esta encantadora cidade é fácil, e se mesmo assim o turista precisar de ajuda, basta ir até a Oficina de Turismo e solicitar um mapa gratuito. O escritório fica bem ao lado da principal atração da cidade: o Aqueduto Romano. A obra, de quase dois milênios, tem 28 metros de altura em seu ponto mais alto, além de 15 de extensão. Uma construção intrigante.

Vista de Segovia

Caminhando por Segóvia, o visitante encontra o Mirador de la Canaleja, lugar de onde é possível desfrutar de uma belíssima vista da cidade a aproveitar para tirar muitas selfies. A caminhada continua até o Alcazar ou Castelo de Segóvia. A edificação serviu de palácio, prisão, colégio e academia militar. Quem visita Segóvia não pode deixar de provar o cochinillo, prato típico que é uma espécie de leitão, muito parecido ao nosso leitão à pururuca. Depois de caminhar o dia todo e comer um bom leitão, aproveite para recuperar as energias e voltar para Madri no fim da tarde. No dia seguinte o visitante pode seguir para Toledo, outra joia espanhola pertinho da capital.

Aqueduto Romano em Segovia

Toledo
A bela cidade da comunidade de Castela-Mancha fica a apenas 70 quilômetros de Madri. O turista deve ficar atento ao fato de que, como boa parte das cidadezinhas espanholas, a sesta é sagrada. Os habitantes dão aquela “paradinha básica” para descansar logo após o almoço e retornando apenas no final da tarde. Como Toledo é quase um labirinto, a sugestão é que o visitante pegue um mapa na Oficina de Turismo, que fica na Plaza del Consistorio, 1, bem no Centro. O mapa também está disponível em versão digital e pode ser baixado on-line para smartphones. Para fazer o download do aplicativo de Toledo para Android ou Iphone acess o site www.toledo-turismo.com/es/app-+toledo_1373. Toledo também oferece a Pulseira Turística, que custa cerca de 9 euros e dá acesso a sete monumentos. Você pode compra-la em qualquer um dos monumentos. Para saber em quais locais onde ela é válida acesse o site: www.toledomonumental.com/pulsera.html

Principais lugares para ver

Puerta de Bisagra Nueva
É a porta de entrada da cidade, erguida em estilo medieval.

Mesquita Cristo de La Luz
Antigo símbolo da dominação árabe sobre a Espanha, que também já foi uma igreja. Conta a lenda que o paralelepípedo branco em frente ao templo é o local onde o cavalo de Rei Afonso VI ajoelhou-se e recusou-se a seguir em frente. Achando que fosse um sinal divino o rei entrou na mesquita e viu um brilho saindo de uma das paredes da mesquita. O rei ordenou que a parede fosse escavada e encontrou um crucifixo com uma lamparina acesa. O rei gravou seu escudo durante a primeira missa que se realizou no local. Tanto o crucifixo quanto o escudo gravado pelo Rei estão hoje expostos no Museu de Santa Cruz.
Funciona de segunda a sexta das 10h às 14h e das 15h30 às 17h45
Entrada: 2,50 Euros

O alcazar de Toledo

Alcazar
O castelo em estilo renascentista domina o horizonte de Toledo. Atualmente, abriga o museu do exército.
Funciona das 10h às 19h

Plaza Mayor
Como o nome diz, é a maior praça da cidade. O visitante deve aproveitar o lugar para provar o Marzipã, típico doce de Toledo encontrado em qualquer lojinha na praça maior.

Catedral
É uma construção que abriga capelas menores e uma clausura. A igreja também expões obras de arte belíssimas. Não deixe de ir!
Funciona de segunda a sábado das 10h às 18h30
Entrada: 11 Euros

Igreja dos Jesuítas
Pertinho da catedral. Outro belo templo para se visitar na cidade. A edificação tem uma torre de onde é possível ver toda a cidade.
Funciona das 10h às 17h
Entrada: 2,50 Euros

Igreja de São Tomé
Abriga a maior obra de arte da cidade “O enterro do Conde de Orgaz”, do artista El Greco.
Funciona da 10h às 18h
Entrada: 2,50 Euros

Sinagogas
A Igreja de São Tomé fica próximo da Juderia, também chamado de bairro Judeu. Além de pitoresco, o bairro tem duas sinagogas: Santa Maria de La Blaca e Transito. Se tiver que optar por uma, a segunda é muito bem conservada e tem relevos esculpidos simplesmente maravilhosos.

Sinagoga Santa Maria de La Blanca
Funciona das 10h às 17h45
Entrada: 2,50 Euros

Sinagoga del Transito
Aberta das 09h às 18h
Entrada: 3,00 Euros

Puerta de Bisagra Nueva, em Toledo

Monastério de San Juan de los Reyes
Erguido para ser o túmulo dos reis católicos, fato que não ocorreu. Ainda assim, no teto estão esculpidos os escudos de Castela e Leão, símbolos dos monarcas.
Funciona das 10h às 17h30
Entrada: 2,50 Euros

Joias e bijus
Toledo é conhecida pelo comércio de joias e bijuterias. Perto da Igreja dos Jesuítas ficam várias lojas. Ponto de parada perfeito para comprar lembrancinhas.

Outros Posts

Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional e consultor de viagens. Eduardo Gregori is a professional journalist and travel consultant.

Leia Também