Andorra: joia dos Pirineus

Barcelona está bem ali, a 200 quilômetros. Calor, praia, compras e uma fiesta interminável definem bem a capital catalã. Mais próximo, a 180 quilômetros, fica Toulouse, com todo seu charme francês. Duas horas e meia de estrada rumo aos Pirineus e o cenário muda, ganhando os contornos e o clima da cordilheira europeia. Charmoso, o Principado de Andorra é um ponto de parada obrigatória em um roteiro que inclua as regiões da Catalunha e francesa. E como as distâncias são pequenas, a melhor maneira de conhecer de perto esse aconchegante lugar (para quem está na França ou na Espanha) é de carro. Para quem parte do Brasil, o aeroporto mais próximo e com voo direto é o de Barcelona.

Fora do radar da grande massa de turistas brasileiros, Andorra é um dos destinos mais queridos entre os europeus, tanto que o turismo representa mais de 80% do PIB do principado. E não é à toa que um país de apenas 43 quilômetros quadrados tenha mais de cinco mil lojas e 500 hotéis. Andorra é um lugar pacato, que mais lembra uma vila encravada aos pés de uma cadeia de montanhas nevadas. Nesse cenário de tranquilidade, os andorranos ostentam o título de maior longevidade no mundo, com 83,52 anos de expectativa de vida. Caminhar pelas ruas da capital, Andorra A Velha, é se deparar com construções que transcenderam o tempo. Erguidas em maciços blocos de pedra, as igrejas, edifícios públicos e casarios, ora se espremem entre ruelas, ora se espalham pelos morros e vales. Flores coloridas nas janelas e nas sacadas são como um bálsamo para a paisagem cinzenta, onipresente por conta das pedras e dos Pirineus, que envolvem todo o principado.

Destino é para esquiar

Mas engana-se quem pensa que irá encontrar um destino típico de Interior, daqueles cuja paisagem retratada em uma pintura, inclua vacas pastando e casinhas com chaminés esfumaçantes. Andorra tem isso, é verdade, mas o principado também tem seu lado urbano e moderno, com edifícios espelhados, como o Spa Caldea, obra do arquiteto francês Jean-Michel Ruols, que mais parece uma espaçonave envidraçada, pousada bem no coração da cidade, e ainda resorts de luxo, lojas de grifes internacionais e muitos, muitos shoppings. Por falar em compras, Andorra é um verdadeiro e imenso freeshop.

O principado é o único livre do IVA, imposto sobre produtos e serviços praticado em território europeu. Para quem aprecia alta gastronomia, o destino também é um prato cheio. Grande parte dos restaurantes conta com menus assinados, onde o forte são peixes como o salmão e o bacalhau, além de aves com gosto marcante, como o pato. A proximidade com a Espanha acrescenta à mesa os presuntos crus ibéricos, enquanto a França contribui com cocção elaborada, pratos delicados e vinhos top. A gastronomia regional se faz presente nas chamadas bordas, restaurantes instalados em antigos estábulos e celeiros, onde o menu passeia pelas montanhas e o mar, desde carnes de caça aos pratos em base de peixes e mariscos do Mediterrâneo.

Pequeno grande país
Apesar de ter o título de principado, Andorra não é regido por uma família real. Resumidamente, sua estrutura é administrada pelo bispo de Urgel, da Catalunha, e o presidente da França, embora exista um Conselho Administrativo liderado por um Primeiro-Ministro, numa organização política inusitada, o Partido Democrático de Andorra.

Vilarejo charmoso

Esqui e relax
Cruzar o país de ponta a ponta leva menos de uma hora, mas o que tem para ser visto não cabe apenas em uma viagem. Há 13 museus, entre eles o do Tabaco, o do Automóvel, o das Miniaturas, do Perfume, da Eletricidade, D’Areny-Plandolit e a Casa Rull. Dar um passeio pelas redondezas é como uma viagem no tempo. Há povoados com construções medievais, onde cada detalhe da arquitetura surpreende pela preservação.

Andorra é um lugar para ser visitado em qualquer parte do ano. Mas é no Inverno que o principado ganha ainda mais vida. O destino oferece mais de 300 quilômetros de pistas de esqui, sendo o maior domínio esquiável dos Pirineus. Por lá, há pistas para todos os gostos e idades. Grandvalira e Valldnord concentram as emoções do esporte em seus mais diversos estilos, esqui, snowboard e a adrenalina do heliski — quando se desliza pelas encostas das montanhas, no meio das neves virgens. O esqui em família e as brincadeiras na neve estão nas pistas de Naturlandia e o Parador Canaro, que oferece esqui nórdico, raquetes e o Tobotronc, o tobogã alpino mais longo do mundo, com 5,3 mil metros de percurso. Vale lembrar que o Inverno é bem rigoroso em Andorra, chegando facilmente a temperaturas negativas. Por isso, para quem viaja nessa época do ano, é preciso rechear a bagagem com roupa própria para muito frio e neve. Uma dica para quem vai esquiar é levar seu próprio traje. Ao contrário de estações na América do Sul e nos Estados Unidos, não há serviço de aluguel de roupas de esqui no principado.

Após gastar todas as energias esquiando, uma ótima opção é relaxar em águas termais. O destino é conhecido internacionalmente pelo Caldea, um dos spas mais modernos e completos da Europa. O Caldea conta com piscinas, jacuzzis e uma série de tratamentos estéticos, tendo as águas quentes como pano de fundo. Construído sob uma estrutura futurista recoberta de vidros e metais, o spa tem piscinas temáticas, com inspirações da Índia, México e Itália. Para o visitante que deseja tratamento exclusivo, o Inúu Neosens é um espaço privativo que oferece programas personalizados. O complexo também abriga restaurantes com áreas para quem utiliza o spa e para quem vai ao local apenas para desfrutar do menu.

Vista da região central de Andorra

Enoturismo
O turista que aprecia vinho tem em Andorra roteiros que incluem visitas a bodegas nos arredores da Capital. Entre elas a Sabaté (http://bordasabate.com), que produz os rótulos Tolbec e Escol. A propriedade, em uma encosta a 1,2 mil metros de altitude, recebe grupos de oito pessoas — é preciso fazer reserva —, que são acompanhados por um guia que explica desde o plantio até o envase da bebida. O passeio começa em um veículo 4×4 e termina com a degustação dos vinhos. A visita pode se estender a um restaurante no topo da propriedade, bem ao lado da plantação. O jantar é todo harmonizado com os vinhos da bodega.

 

Hospedagem
Com uma rede hoteleira que reúne 500 hotéis, encontrar um lugar para passar dias maravilhosos em Andorra não é uma tarefa difícil. Entre diversas opções, o Hotel Plaza Andorra (www.plazandorra.com) destaca-se por sua localização, próxima do centro comercial de Andorra A Velha, dos centros de esqui e, principalmente por suas acomodações de luxo. Popular entre artistas e políticos, o Plaza tem decoração em estilo inglês, com peças assinadas por artistas como Paul Smith.

As amenidades incluem desde café e chá, a xampus, cremes e kits de barbear e manicure. O hóspede pode desfrutar também de um restaurante exclusivo, com menu assinado pelo chef da casa, e que tem no menu, além de uma extensa carta de vinhos, pratos que fundem as cozinhas catalã, francesa e andorrana. Antes do jantar, ou mesmo para o happy hour, o Plaza tem um charmoso piano bar. E para quem deseja relaxar, o hotel tem seu próprio spa, com diversos tratamentos.

Dizem que a história é verídica mas, se não for, não deixa de ser curiosa. Durante a II Grande Guerra, Hitler relutou para invadir o principado porque pensava que era território espanhol, e se indispor com seu aliado Francisco Franco, também amigo do líder fascista italiano Mussolini, “il Duce”, não era uma boa jogada política. Por outro lado, dizem que Franco não cogitou botar suas tropas em Andorra porque poderia ferir os sentimentos de Hitler, que estava invadindo a França, e considerava este principado muito ligado aos franceses.

andorra02

Apesar de ameaças, o principado nunca teve exército e, durante a primeira e segunda guerras mundiais, os homens pegavam suas espingardas e fuzis e improvisavam uma força de defesa, embora jamais tenham dado um tiro. Até hoje, a lei andorrana permite que cada família possua uma arma para a defesa do território.

Comunique-se
O idioma oficial de Andorra é o Catalão. Porém, também é possível se comunicar em francês, português e espanhol europeus. Com 32% da população formados por espanhóis, o idioma é o segundo mais falado no principado. Outros 16% da população são de origem portuguesa, o que faz do português a terceira língua mais falada.

Casa Rull
Outros Posts

Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista profissional e consultor de viagens. Eduardo Gregori is a professional journalist and travel consultant.

Leia Também